Variedades

Fábio Santos: De catador de latinhas a profissional de Free Fire

Todos os dias o desportista eletrônico Fábio Santos, publica vídeos das partidas do Free Fire. Tendo o bom humor do povo nordestino, ele atrai o público com sua irreverência.

 Baiano busca agora o reconhecimento da Garena, empresa responsável pelo jogo Free Fire, para obter o selo de verificação e além de ser a plataforma como influenciadora.

 A luta diária de Fábio Santos

 Filho do Ceará, Baiano não esconde o amor pela mãe nas redes sociais

 Free Fire permite ao jogador interagir com pessoas de todo o Brasil. No jogo de sobrevivência, o usuário luta em equipe contra outras equipes em um tiroteio. O tom dos jogos torna a região de cada jogador visível. Nas redes sociais é possível acompanhar cenas de preconceito contra o Nordeste durante os jogos.

 Com sotaque pesado, Fábio Santos diz que já passou por uma situação de preconceito no jogo, mas diz que não entra em conflito.

É o que as pessoas falam: se falam mal é por inveja. Eu finjo que a pessoa nem existe. Essa pessoa não tem Deus em seu coração. Não gosto de responder a esses comentários ruins nas redes sociais.

 A rápida ascensão garantiu a Fábio a oportunidade de mudar sua vida e a de sua mãe. Mesmo antes da pandemia do coronavírus, o dinheiro da casa era apenas um salário que a mãe recebia. Para comprar o básico para a família, a solução foi reciclar.

 Minha mãe e eu coletamos latas para comprar coisas para a casa. Já passamos por momentos difíceis.

Leia também: O que são “Esportes Eletrônicos” .

 DESENHOS ANIMADOS COMO REFERÊNCIA

 Quem acompanha a vida de Fábio Santos observa fortes referências à infância do brasileiro nos anos 2000. Como telespectador da TV Globinho, programa infantil que terminou em 2015, o streamer deixa claros os temas de personagens de desenhos animados como Dragon Ball e Digimon.

“No começo eu editava tudo. Hoje, consigo pagar um amigo para cuidar da edição dos vídeos. Tudo isso, graças ao dinheiro que ganho nas lives”

Fábio Santos

Leia também: O impacto da pandemia aos esportes eletrônicos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo